Nuevo Mundo

"O Roubo de Almas"

19 de Setembro de 1952

Logo pela manhã Cuervo é confrontado com uma intimação da polícia. Ele segue até a delegacia, para prestar depoimento sobre a morte de Jean Baptiste. Acaba, na verdade, trocando informações com o delegado Ortega, além de pela primeira vez entrar em um contato não muito amistoso com outro Desperto jornalista: Alessio Córdova. Enquanto isso, no café, Magnum se depara com o misterioso comercial de Tv da nova novela da Viacom: “Jezebel, a História de uma mulher traída em busca de vingança”

De volta ao Café Confraria, Cuervo encontra-se com Cortez. O Conselheiro lhe oferece um emprego no Clarín, que Cuervo aceita prontamente. Quando Cuervo menciona o fato de ter visto a Conselheira desaparecida, Cortez utiliza de seus talentos para fazê-los enxergar novamente o mesmo momento. De fato a Conselheira passou por lá, porém não adentrou o apartamento de Ignácio, como Cuervo achava. Neste meio tempo, Magnum é convocado para uma reunião no Consulado americano, com seu superior, o Coronel Watts, que lhe incumbe de observar e se aproximar de um subversivo soviético morador de Buenos Aires.

Enquanto Cuervo se demitia do trabalho, convidando a secretaria Catarina para seguir com ele para o Clarín e enfurecendo D. Melina no processo, Magnum jantava num restaurante espanhol, tentando se aproximar de seu alvo comunista. Um carro quebrado é providencial, e depois de ajudar o rapaz com os fios, Magnum consegue uma carona. Catarina vai ao Café Confraria, para conversar com Cuervo, e na sua saída as luzes do quarteirão começam a se apagar. É quando Cuervo consegue discernir na escuridão uma forma vagamente humanóide, com longosa braços, que abraça Catarina e retira algo dela. Quando se aproxima, Cuervo constata: Catarina está sem memória. Na sede do Concílio ele descobre que é mais que isso: ela está sem alma. Assim aconteceu com um Policial que supostamente havia desaparecido mas que foi encontrado. Cuervo, Magnum e Cortez concordam que Catarina fique hospedada lá.

20 de Setembro de 1952

De manhã, no Café, Magnum se depara novamente com a propaganda de “Jezebel”, e nota que a transmissão de Tv causa um efeito no público: atrai, de forma inevitável sua atenção. Já no seu primeiro dia de Clarín, Cuervo tem uma surpresa: seu novo chefe é ninguém menos que Alessio Córdova. Mas o que mais atrai sua atenção é um homem que passa correndo pelo corredor e pula pela vidraça, somente para Cuervo perceber que se tratou de uma visão. Cortez confirma, um funcionário suicidou-se há dois meses atrás. No Consulado, Magnum questiona a Harry sobre o primeiro episódio da novela. A sinopse de uma mulher julgada por crimes que não cometeu, traída e presa parece ter fisgado a atenção do rapaz, a ponto de não perceber que a secretária Amanda não ter ido trabalhar. Ligando para a casa da moça, Magnum descobre que ela está sem memória.

Depois de avisar a Cuervo, Magnum corre para o apartamento. Os dois se encontram na portaria, sobem juntos e encontram uma confusa Amanda. Concordam em levá-la até o Concílio quando as luzes do prédio se apagam. A Coisa que Cuervo havia visto reaparece, assume uma macabra forma humana, possui o corpo de Amanda somente para explodir seu peito em pedaços, justamente como Ignácio. Desnorteados, os dois magos chamam Cortez, que leva Orfeu para fazer a limpeza. Eles concordam, que naquele momento, ali não é um lugar agradável de se ficar. Como último esforço, Cortez rastreia a assinatura mágica da Coisa. Chega somente a uma casa, no mesmo bairro em que Villareal tinha chegado antes.

Comments

Dan_Marques

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.